Boa noite







"O saber se aprende com os mestres. 
A sabedoria, só com o corriqueiro da vida"  

Cora Coralina



Bom dia!



BENDITA TU LUZ ~ Maná y Juan Luis Guerra 
Bendito o lugar e o motivo de estar aqui 
Bendita a coincidência 
Bendito o relógio que nos pôs pontual aqui 
Bendita seja tua presença 
Bendito Deus por encontrar-nos no caminho 
e de tirar-me esta solidão de meu destino. 
Bendita a luz Bendita a luz de tua olhar 
Bendita a Luz Bendita a luz de tua olhar... 
desde a alma. 
Benditos olhos que me fugiam 
simulavam desde que me ignoravam 
E de repente sustentas o olhar 
Bendito deus por encontra-nos
no caminho 
E de tirar-me esta solidão de meu destino 
Bendita a luz 
Bendita a luz de teu olhar 
Bendita a Luz 
Bendita a luz de teu olhar 
Oh glória divina desta sorte 
E de encontrar-te justo aqui no meio do caminho 
Gloria ao céu por encontrar você 
agora levar-te minha solidão e coincidir 
em meu destino no mesmo destino 
Bendita a luz 
Bendita a luz de teu olhar 
Bendita a Luz 
Bendita a luz de teu olhar 
Bendito olhar oh oh  
Bendito olhar desde a alma 
Teu olhar oh oh  
Bendita bendita
bendito olhar 
Bendita tua alma
e bendita tua luz  
Teu olhar oh oh.

Meu Destino



Nas palmas de tuas mãos
leio as linhas da minha vida.


Linhas cruzadas, sinuosas,
interferindo no teu destino.


Não te procurei, não me procurastes – 
íamos sozinhos por estradas diferentes.


Indiferentes, cruzamos
Passavas com o fardo da vida...


Corri ao teu encontro.
Sorri. Falamos.


Esse dia foi marcado 
com a pedra branca da cabeça de um peixe.


E, desde então, caminhamos
juntos pela vida...
                                                            Cora Coralina

Boa noite!





L'ultima Notte Al Mondo 
Tiziano Ferro 
Tradução: 
Cai a neve e eu não entendo o que sinto de verdade,  
eu me rendo, cada referência se foi 
Desapareceram as calçadas,  
as casas e as colinas  Parecia belo ontem. 
E eu, eu sepultado em seu branco  
me espelho e não sei o que estou olhando 
Encontrei o seu doce sorriso com esta neve branca,  
agora me perturba 
A neve cai e cai também o mundo,  
mesmo se não é frio agora aquilo que sinto,  
e relembre, 
Me lembre:  
Toda essa coragem não é neve. 
E nunca se escolhe, mesmo que se deva. 
Coisas que sempre se dizem de repente 
Se eu me apaixonasse de verdade seria somente você 
A última noite do mundo eu passaria com você,  
enquanto feliz eu choro, e somente eu, 
Eu posso entender neste mundo o quanto  
é inútil se odiar profundamente 
Encontrei o seu doce sorriso 
Com esta neve branca, agora me perturba 
A neve cai e cai também o mundo,  
mesmo se não é frio agora aquilo que sinto  e relembre, 
Lembre-me:  
Toda essa coragem não é neve. 
E nunca se escolhe, mesmo que se deva. 
Não dar-se maneira de estar bem sem exceções 
Abalar-se frente à todos e depois sorrir 
Amar não é um privilégio, é só habilidade 
É rir de cada problema 
Enquanto quem odeia, treme. 
O seu doce sorriso é tão transparente  
que depois não há nada é assim simples, 
Tão profundo que anula
todo o resto e faz o mundo acabar ...  
E me relembre que a coragem
não é como esta neve 
Encontrei o seu doce sorriso 
Com esta neve branca, agora me perturba 
A neve cai e cai também o mundo,  
mesmo se não é frio agora aquilo que sinto e relembre, 
Lembre-me:  
Toda essa coragem não é neve.

Correr riscos


Rir é correr risco de parecer tolo.
Chorar é correr o  risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.

Somente a pessoa que corre riscos é livre!

Seneca
(orador romano)

A Lenda da Fênix





A Phoenix, Fênix ou Phoinix (grego) é a lendária ave que ateia fogo em si mesma quando descobre que está para morrer. Ela povoou o imaginário mitológico das antigas civilizações egípcia e grega.

A lenda diz que a primeira Phoenix surgiu de uma centelha que o deus Ra soprou sobre a face da Terra, representando o Fogo Sagrado da Criação. Segundo a lenda, seu habitat é entre os desertos da Arábia, entre as ervas e temperos aromáticos.

Ela vive por volta de 500 anos e após esse período procura uma árvore solitária e, no alto de sua copa, faz seu ninho com canela, olíbano (uma espécie de goma-resina, encontrado na África e na Índia; especiaria muito utilizada na Antiguidade para se fazer incenso) e mirra (espécie de arbusto encontrado em regiões desérticas, especialmente na África e no Oriente Médio).

Ela, então, ateia-se fogo e de suas cinzas surge um pequeno ovo vermelho de onde nasce uma outra Phoenix, mais forte e mais bonita. Ela representa a imortalidade do ser, o poder de mudança, de consciência de si mesmo. Pode ser vista, também, como um modelo de perfeição ou de beleza absoluta.

Na mitologia egípcia a Phoenix é reverenciada como a personificação do deus Ra (deus do sol). Existe somente uma da espécie e é por isso que o deus Ra jurou que enquanto a Phoenix renascer das cinzas, a esperança, no mundo, nunca morrerá.Portanto, a Phoenix representa a depuração da alma. Segundo a lenda, o tamanho da ave assemelha-se ao da águia.Tem olhos brilhantes como as cores das estrelas.Sua plumagem é dourada no pescoço e no papo; púrpura no restante do corpo;possui uma crista formada por penas finíssimas e delicadas, sendo sua calda constituída por penas longas e suaves, nas cores branca e vermelha.

Na mitologia oriental também existe uma Phoenix que simboliza a felicidade, a virtude e a inteligência.E sua plumagem é feita das sete cores sagradas para os orientais: as cores do arco-íris.

Sejamos, então, como a Phoenix. Que tenhamos o entendimento necessário para aprender com cada dificuldade e que, assim, renasçamos cada vez mais fortes depois de cada problema, cada fase difícil e de cada obstáculo ultrapassado.